A Vigilante do Amanhã: Ghost in The Shell | Footage

A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell só estreia no dia 30 de março, mas o Cinéfilos Anônimos traz com exclusividade uma prévia do que está por vir nesse aguardado lançamento. Hoje (09/03) participamos de um footage, ou seja, assistimos a 13 minutos do filme estrelando pela musa Scarlett Johansson, e elaboramos essa matéria especial para acalmar a ansiedade de todos os fãs da Major Motoko Kusanagi.

Para quem ainda não conhece, a obra de Shirow Masamune saiu inicialmente em 1989 como uma série de mangá futurista, onde uma híbrida de humano e robô lidera um esquadrão de elite – a Seção 9 – perseguindo criminosos extremistas, entre eles um hacker que tem como objetivo deter os avanços da tecnologia cibernética. Abordando temas como cribridismo, transumanismo e exteligência a obra se tornou um grande sucesso da ficção científica e em 1995 ganhou uma versão em anime. E agora vem o live-action do diretor Rupert Sanders.

Ghost in the Shell é ambientado em New Port City, uma cidade fictícia no Japão de 2029. A evolução acelerada da tecnologia cibernética proporcionou diversos níveis de cibridismo, ou seja, unir partes eletrônicas ao corpo e cérebro dos seres humanos. Com isso os indivíduos se tornam conectados a uma grande rede de informações e comunicação. Por “Ghost” entende-se as almas das pessoas e dos ciborgues, onde ficam armazenados os sentimentos e emoções remanescentes.

Ghost in the Shell

Com todo mundo conectado e peças cibernéticas sendo trocadas em mercados negros, logo surgem criminosos que conseguem hackear informações pessoais e até almas de indivíduos pouco protegidos. Isso propicia o surgimento de espionagens e ataques terroristas. É justamente para combater estes hackers que foi criado o departamento de segurança denominado Seção 9 liderada pela Major Motoko Kusanagi.

Esse é o pano de fundo para inúmeras aventuras, já que Ghost in the Shell possui sagas em animes e mangás. Embora o live-action tenha como base o anime de 1995, ele resgata elementos de diversas sagas já publicadas. O próprio vilão do filme, Hideo Kuze, só aparece na série “Ghost In The Shell: Stand Alone Complex 2nd Gig”.

O anime de 1995 começa com uma ocorrência sendo reportada à Seção 9 e a Major literalmente se joga dentro da ação policial em andamento. Em seguida a belíssima abertura mostra um flashback da Major sendo construída e passando pelos processos que irão compor o aspecto físico humano.

O live-action se inicia de forma muito semelhante: o cérebro da Major Motoko é transplantado para o corpo ciborgue em uma sequência repleta de efeitos visuais deslumbrantes, mostrando uma tecnologia futurista hiper-real. Corte para 1 ano depois quando ela já está familiarizada com seu novo corpo cibernético e liderando a Seção 9. Sem dúvida alguma o ponto alto nessa abertura é a fidelidade com o anime, confira algumas imagens:

Ghost in the Shell

Ghost in the Shell

Dai em diante o footage não seguiu a linearidade do filme, mas passou a exibir diversas cenas de ação recortadas em uma montagem de tirar o fôlego. Não dá pra inferir que o ritmo do filme será assim, pois o que vimos é como um trailer expandido. Mas é possível afirmar que a fotografia usa planos e movimentos de câmera bastante ousados, aumentando ainda mais a intensidade da ação.

Confirmando as palavras do diretor da Paramount que nos recebeu para o filme, ele é para ser assistido em 3D. Sei que essa tecnologia tem decepcionado muitos cinéfilos com filmes de baixa qualidade e sem praparo para esse recurso, mas aqui o negócio é pra valer! Como muitas das cenas são totalmente feitas por CGI, o impacto do 3D é realmente impressionante! Se puder ver num IMAX, a imersão é total!!

O que ainda pudemos constatar é que diálogos bem estruturados e diversas cenas delirantes da cidade vão ajudando a explicar tanto o universo em que se passa o filme quanto os conceitos cibernéticos e futuristas. Por se tratar de uma série já com vasto conteúdo, Ghost in The Shell possui uma mitologia muito rica. Até que possamos ver o filme completo, resta torcer para que essa mitologia não seja perdida para dar lugar a cenas de ação vazias como tantos blockbusters por ai.

Confira o trailer:

Tercio Strutzel ama histórias, seja no cinema, séries, livros ou quadrinhos! Foi editor do fanzine Paralelo, mas hoje quase não consegue desenhar. Se especializou em Presença Digital, mas tem diversos projetos fervilhando na mente. Está sempre em busca de atividades culturais por São Paulo.