Antes Que Eu Me Esqueça é uma comovente história sobre como o Alzheimer transforma vidas

Se você gosta de filmes emocionantes, daqueles que arrancam lágrimas em diferentes cenas, então, o nacional Antes Que Eu Me Esqueça” não vai decepcionar. Dirigido por Tiago Arakilian, o longa conta a história de um homem que descobre estar com os primeiros sintomas do Mal de Alzheimer. Depois disso, tudo muda, incluindo sua relação com os filhos.

A história é focada em Polidoro, um juiz aposentado, interpretado magistralmente por José de Abreu. Com certeza, esse é um dos melhores papéis de sua carreira. Ele tem dois filhos, Beatriz (Letícia Isnard), que ainda mantém um certo contato com o pai e Paulo (Danton Mello), de quem se distanciou completamente há anos, desde a morte da esposa. O motivo é revelado depois.

A filha de Polidoro logo percebe que o pai anda tendo atitudes estranhas e resolve entrar com uma ação para ser tornar tutora e totalmente responsável por Polidoro. Paulo, apesar de não conviver mais com a figura paterna, acredita que o juiz aposentado tem o direito de viver sua vida como bem entender.

Mas, ao ser indagado pelo juiz, Paulo declara que pouco sabe da vida de Polidoro, pois não convive com ele. Então, fica determinado que tanto pai e filho terão que se encontrar uma vez por semana, por algum tempo, para que a sentença seja baseada de forma justa, considerando também a opinião de Paulo e não apenas de Beatriz.

 

Mudança de relação

Durante a reaproximação de Polidoro e seu filho Paulo, um músico que não fez sucesso na vida, fatos engraçados vão acontecendo, para aliviar os momentos emocionantes que estão por vir. O juiz aposentado compra um prostíbulo e faz dali uma segunda casa. Não procura pela luxúria, mas para combater a solidão. A ideia é justamente mostrar como um homem tão conservador e austero vai mudando suas atitudes. Destaque para atuação de Guta Stresser, que faz a prostituta Joelma.

Como é de se esperar, a reaproximação de Paulo e Polidoro é cheia de turbulências. Mas o filho percebe que algo está errado com o pai e se recusa a aceitar, apesar de ser óbvio: o juiz realmente estava perdendo a lucidez devido ao Alzheimer.

E com isso, Paulo percebe que os momentos ao lado do pai, estão chegando ao fim. Este é o momento de redenção na relação entre os dois. O espectador descobre o porquê os dois brigaram, só que o mais importante é perceber que agora ficariam juntos, até o fim. Esse momento é lindamente simbolizado com uma cena de Paulo e Polidoro boiando em pleno mar de Copacabana, em dia de semana.

Antes Que Eu Me Esqueça é um tipo de filme que faz a gente repensar vários aspectos da vida, como o tempo que perdemos com discussões sem sentido, a finitude da vida, relação com os pais e o medo de enfrentar doenças que podem chegar para qualquer um. Como o próprio Polidoro diz no filme, é terrível se ter a lucidez de que a lucidez está sendo perdida. Mas se o fim não pode ser alterado, então, que os momentos que levam até ele sejam mais leves. Essa é a principal lição que a história passa.

 

José de Abreu faz um convite para os fãs do Cinéfilos Anônimos a irem ao cinema e prestigiarem o filme:

 

Avaliação do Cinéfilos Anônimos
Avaliação dos Visitantes do site
[Total: 3 Média: 4]

Bem-vindo a Wonderland! Eu amo cinema, séries, livros, viajar e música. Sempre em companhia de um delicioso café, claro. Ah, também queria aprender a tocar guitarra.