O Círculo: tão ruinzinho que nem Emma Watson e Tom Hanks no elenco salva | Crítica

Compartilhe

“..O mal desenvolvimento dos personagens é a grande falha do filme e a sensação que dá o tempo todo é de talento desperdiçado. Você não consegue se importar com ninguém no enredo.”
fufufuu

Temos aqui um filme que apresenta o início de uma sociedade distópica. O tema foi muito explorado recentemente na literatura com a explosão de  Jogos vorazes.
O círculo entretendo nos apresenta algo novo, nada de retrocesso nessa história. Aqui o grande vilão é a tecnologia e o mal uso que fazemos dela. Seria uma ótima crítica social.. se o roteiro não fosse tão fraco.

sdfghjklPra começar, a personagem de Emma Waston tem 0% de carisma e, embora todo um apelo dramático exista, ela não nos convence dos motivos e decisões (um tanto quanto burras e absurdas) que a protagonista faz. Tom Hanks é um vilão sem introdução, não tem uma grande motivação ou sequer um porquê de fazer ”vilanices” por ai.
O mal desenvolvimento dos personagens é a grande falha do filme e a sensação que dá o tempo todo é de talento desperdiçado. Você não consegue se importar com ninguém no enredo, nem o vilão e nem a mocinha, são todos bem bléh.
Já visualmente, o filme é bem agradável. As cores predominantes me lembravam sempre a capa do livro homônimo (o que obviamente não é por acaso.)
The-Circle-Dave-Eggers-main-v2M-166_Circle_09461RO ato final desse filme é tão ruinzinho que, mesmo assistindo recentemente, tive que me esforçar pra conseguir lembrar. Quando um filme não te desperta nenhuma emoção/sentimento (bom ou ruim), é isso que acontece. Não adianta matar um personagem, não adianta explodir a terra ou colocar macacos mecânicos dançando anitta. Nada mais vai funcionar, se o vínculo emocional não foi estabelecido até aqui. E infelizmente é isso que acontece.
O Círculo é o tipo de filme que você deve ir assistir sem expectativa.

 

 

Avaliação do Cinéfilos Anônimos
Avaliação dos Visitantes do site
[Total: 3 Média: 5]
Compartilhe

O pai era um tira e a mãe uma hippie. Estudou Produção Audiovisual e Fotografia. É obcecada por paletas de cor e assiste qualquer filme se tiver a Amy Adams no elenco. É um vyado com y e a maior fã de pagode anos 90 desse brasil.