Crítica | ‘História de um Casamento’ é um retrato realista sobre os dois lados de um divórcio

Escrito e dirigido por Noah Baumbach (Frances Ha), ‘História de um casamento’, drama recém-lançado na Netflix, traz Adam Driver (Star Wars) e Scarlett Johansson (Lucy) em atuações de arrepiar, mostrando os dois lados da história de um casamento que chegou ao fim, assim como de duas pessoas que fazem de tudo para terem o filho por perto.

No longa, o diretor de teatro Charlie (Driver) e a atriz Nicole (Johansson) trabalham juntos em uma companhia de teatro em Nova York enquanto enfrentam problemas em seu relacionamento. Certo dia, Nicole resolve se mudar para Los Angeles com o filho e pede o divórcio. Os dois concordam em não contratar advogados para tratar do divórcio, mas Nicole muda de ideia após receber a indicação de Nora Fanshaw (Laura Dern), advogada especialista no assunto. Surpreso com a decisão da ex-esposa, Charlie começa a procurar um advogado para tratar da custódia do filho Henry (Azhy Robertson), de 8 anos.

Demorei para assistir ao filme, mas não poderia deixar de comentar a respeito. A forma como o casamento deles é retratado é admirável, em nenhum momento o diretor toma partido sobre quem foi o responsável pelo esgotamento da relação. A todo instante, o que vemos é um homem e uma mulher repletos de qualidades e defeitos, como qualquer um de nós. Qual o casamento em que não há discussões, desentendimentos, apesar dos momentos alegres? O espectador consegue se identificar com a história, por já ter vivido algo parecido ou por conhecer alguém que já passou por isso.

Em relação as atuações, Adam Driver e Scarlett Johansson dão um show à parte, os dois se superam neste filme e ficarei surpresa se não forem indicados ao Oscar. Há uma cena em especial, quando os dois discutem na nova casa de Charlie, em LA, em que ele diz que acorda todos os dias desejando que ela esteja morta, para poder ficar com a guarda do filho, e os dois se abraçam. É um episódio tão intenso, os protagonistas nos comovem como se estivéssemos presenciando tudo aquilo.

E o que dizer de Laura Dern (Big Little Lies) no papel da advogada? Que espetáculo! Há uma cena em que Nicole está preparando seu depoimento, com sua advogada, para o tribunal, e revela que costuma beber, de vez em quando, uma taça de vinho ou dividir uma garrafa com alguém e que um de seus pontos fracos pode ser insultar o seu filho quando ele passa dos limites. A partir daí, Nicole é interrompida por Nora, que fala sobre os julgamentos morais que pesam sobre as mães quando avaliadas pelos olhos dos outros. Não vou entrar em detalhes, para não estragar a experiência de quem ainda vai assistir. Mas que discurso espetacular!

A capacidade de variar entre o drama e a comédia traz um respiro muito bem-vindo ao roteiro. A cena em que Charlie corta seu braço sem querer, ao mostrar para a avaliadora Nancy uma brincadeira que costuma fazer, e o sangue fica escorrendo por seu braço enquanto ela começa a se despedir, mas preocupada com ele, é bem engraçada. Outro momento hilário é quando Charlie chega e a mãe de Nicole o abraça apertado pela bunda. E algumas cenas com humor mais sutil, como quando Charlie diz que não pode opinar, por não ver muita TV e a câmera foca na televisão ligada, logo após a desculpa.

Com seis indicações ao Globo de Ouro, ‘História de um Casamento’ é um filme que merece ser visto até mesmo por quem não gosta do gênero. Com riqueza nos diálogos e performances impressionantes, a obra mais comovente e universal de Baumbach mostra que em um processo de divórcio não há vencedores, todos os envolvidos saem perdendo algo, inclusive os filhos, que são as vítimas indefesas na história. Cabe a cada indivíduo tentar se colocar no lugar do outro e entrar em um acordo que não cause mais feridas a ninguém.

Assista ao trailer:

Avaliação do Cinéfilos Anônimos
Avaliação dos Visitantes do site
[Total: 1 Média: 5]

Jornalista e paulistana, apaixonada por São Paulo e por toda a cultura e o lazer que esta cidade oferece. Desde pequena admirada pela sétima arte e fascinada por sua evolução e sua influência na vida das pessoas das mais diversas culturas e classes sociais.