Crítica: IT capítulo 2 tenta assustar a mesma cidade em mais um ciclo de terror.

Já passaria 27 anos da última aparição do palhaço dançarino Pennywise, o mais assustador da cidade de Reed. O grupo que na primeira parte era composto de adolescentes agora volta a cidade onde cresceram e viveram momentos de forte suspense e terror para tentar dar fim de uma vez por todas nesse mal que historicamente aparece de forma cíclica de tempos em tempos.

Receba as críticas do Cinéfilos Anônimos direto pelo seu Whatsapp, clique aqui e assine.

It é um coisa sobrenatural que assume diversas formas mas prefere a forma de palhaço para atrair as crianças. Como ele se alimenta de medo, as crianças passam a ser uma ótima fonte nutritiva.

Ao final da primeira parte que estreou em 2017 o grupo fez um trato para voltarem a se reunir caso o palhaço atacasse novamente. Entretanto somente o Mike permaneceu na cidade, os demais tentaram levar suas vidas em outras partes mundo afora. Quando os eventos voltam a aterrorizar a cidade de Derry, Mike não perdeu tempo em chamar aquela turma de volta. Mas dessa vez todos estão mais velhos e ninguém esqueceu dos traumas que viveram no primeiro capítulo.

Stephen King participa do filme IT Capítulo 2.

Depois que o grande Stan Lee se tornou um ícone por aparecer nos filmes inspirados em suas obras, agora Stephen King também começa a aparecer nos filmes de suas obras. Essa é uma forma de homenagear esses autores brilhantes.

 

Cenas surreais voltam a incomodar o psicológico.

O primeiro filme teve mais cenas assustadoras do que nesse segundo capítulo. Talvez por já conhecermos o comportamento de Pennywise, muitas sustos se tornam previsíveis.

Mesmo assim vale a pena conferir como as lembranças de cada um vão surgindo de forma aterrorizante quando eles estão passeando em determinados lugares da cidade.

Apesar do grupo ter uma unidade bem definida, a direção de Andy Muschietti enfatizou o protagonismo de Bill Denbrough (James McAvoy) que na primeira parte era o garoto gago, e agora quando ele volta para a cidade retoma a sua gagueira. A única garota do grupo, Beverly Masch (Jessica Chastain), reencontra seus amigos da adolescência e de aventuras horripilantes.

Como já de deve esperar da obra de Stephen King, o roteiro é muito bem encaixado e consegue colocar um romance no meio da correria para resolver o drama. Se você não assistiu ao primeiro filme não se preocupe, pode assistir o segundo antes do primeiro.

 

Vá ao cinema.

 

Trailer:

 

Vídeo Crítica:

Avaliação do Cinéfilos Anônimos
Avaliação dos Visitantes do site
[Total: 0 Média: 0]

Professor de exatas e músico baterista, sempre trabalhou com tecnologia como desenvolvedor. Leitor de quadrinhos de heróis e livros de ficção. Como fã da série Star Trek absorveu a lógica do Sr Spock e muito do comportamento social presente nos capitães das naves da Federação. Vida e longa e próspera a todos.