Crítica: Radical, respeitoso e relevante, Pantera Negra é o filme mais importante da Marvel

Compartilhe

“Em tempos de crise, o sábio constrói pontes enquanto o tolo constrói barreiras.”

Mesmo após tantos anos de universo Marvel no cinema, contar uma história de origem de um herói ainda parece algo surpreendente para os fãs da Casa das Idéias, sem pestanejar e utilizando-se da arte de abertura, conta sua lenda tribal no modo mais onírico possível, entre grãos de areia, ou Vibranium, conhecemos o legado de Wakanda e de seus defensores, o que devo omitir aqui para que você viva o melhor desta experiência.

Quem é, de onde vem, seria um filme solo do Baguera do Mogli?

O Pantera Negra fez sua primeira aparição na revista Fantastic Four #52 (julho de 1966), criado por Stan Lee e Jack Kirby.

T´Challa expandiu os horizontes do universo Marvel para o futuro, apresentando uma civilização evoluída e, principalmente, dando a possibilidade de jovens negros se verem representados na cultura pop.

Vamos ao que interessa, Pantera Negra pode ser definido como a melhor adaptação de O Rei Leão já feita, a história do herdeiro do trono sob a sombra do pai diante de seu reino, tendo que provar até para si mesmo que é merecedor da realeza e repensando conceitos, tradições e erros de seus ancestrais.

WAKANDA FOREVER!

Bem vindos ao futuro, como Dubai surgindo no deserto, Wakanda é igualmente deslumbrante em sua arquitetura pontiaguda, mas sempre cercada por alguma vegetação entrelaçada, suas vilas e ruas em plena liberdade e harmonia, a palavra que define Wakanda com toda certeza é Harmonia. Nos acostumamos com o auge tecnológico norte-americano, sofisticado, quadrado e experiente, talvez seja este fator que traz mais vida ao reino, tudo permeia em sintonia com a vida e não com objetivos bélicos, existe uma linha tênue entre a tradição e a inovação, mas sempre em equilíbrio para o bem do povo.

Representatividade

O filho do Pedrão, meu amigo, não podia ser o Capitão América na brincadeira de rua, nem o Tony Stark, as crianças levavam as mãos ao queixo para decidir qual ele poderia ser, decidiram pelo Hulk, afinal, o Hulk é verde né, o filho do Pedrão não queria ser o Hulk, não queria ser o brutamontes com fama de burro, mas era o que sobrou então…tome porrada nos coleguinhas.

O filho do Pedrão vai adorar o Pantera Negra, assim como seu filho, seu sobrinho, ou mesmo você, o Rei negro, culto, imbatível, tecnológico e maravilhosamente bom de briga, vamos admitir, é bem melhor que o Hulk né, citando o filósofo Julinho da Van “o poder do Hulk é só ficar puto”.

Pantera é elegante, equipado e possui um senso de honra que todo herói precisa considerar para tirar a carteirinha de Vingador.

Ele até pode ser o Rei, mas ELAS são Deusas

Danai Gurira tem uma imponência ameaçadora e poderosa

Não espere a mocinha indefesa em nenhum momento, falo com tranquilidade que o personagem mais frágil, é o próprio T´Challa, elas nunca hesitam pra ninguém, quebram tudo e todos pela frente.

As Dora Milaje, protetoras do Rei de Wakanda, obedecem ao trono e somente a ele, são a guarda oficial e provavelmente os seres mais mortais do continente africano, ouso dizer que mesmo Gamora, a filha de Thanos, teria sérios problemas ao enfrentar Okoye(Danai Gurira) no mano a mano.

Mas o filme está bem feito?

A cinematografia do Diretor Ryan Coogler foca nos takes rápidos e grandes planos abertos, necessários para ambientar e aproveitar o máximo da locação e reforçar com consistência os atributos de Wakanda e todo seu esplendor. Impossível fazer um filme Africano sem utilizar diversas cores e texturas que vão desde a composição discreta dos figurinos de T´Challa, até os tons fortes das Dora Milaje, aliás, as cores definem muito bem a personalidade de cada personagem, assim como seus adornos. Entre batalhas, rituais e toda mística de Wakanda, existe Kendrick Lamar e sua trilha sonora composta para o longa, ela intensifica as grandes cenas e faz algo incrível com o vilão, vivido por Michel B. Jordan, que através de batidas graves anunciam sua entrada em cena e elevam sua presença. Os efeitos para o 3D estão incríveis e o CDI quase não é perceptível, procure a maior tela possível para aproveitar ao máximo desta experiência.

Enfim

Mais um grande acerto Marvel, uma boa história, fiel a sua origem, contada no maior estilo Disney, com um vilão convincente, Michael B Jordan entrega um Erik Killmonger gangsta, marrento e decidido em seu objetivo, com justificativas fortes que levam até mesmo o expectador e o herói a se questionarem sobre a “responsabilidade” de Wakanda com o restante da humanidade e principalmente com seus irmãos negros pelo mundo. O longa cai muito em sua conclusão final, sendo previsível ao extremo, extremo mesmo, tendo a luta principal entre Pantera vs Pantera, uma luta paralela de grupo e um herói solitário em uma nave, já viu isso antes..cof cof Thor Ragnarok cof cof, mas ainda assim Pantera Negra faz uma brilhante estreia e conquista seu lugar no panteão de heróis amados pelo público.

OBS: O longa possui duas cenas pós-créditos.

Avaliação do Cinéfilos Anônimos
Avaliação dos Visitantes do site
[Total: 16 Média: 3]

Compartilhe

Apenas um homem que faz tudo pela "família", Publicitário, crítico de Cinema e fundador do Cinéfilos Anônimos, bom em fazer propostas irrecusáveis e Lasanhas bolonhesa.