Fala Sério, Mãe | Crítica

Compartilhe

Ao som de Fábio Jr a história de uma linda amizade entre mãe e filha é contada desde o nascimento da pequena Malu até o momento em que ela resolve fazer o seu primeiro voo fora do ninho para estudar no exterior.

Ângela (Ingrid Guimarães) é uma mãe super protetora daquelas que não tem qualquer vergonha dos micos que ela passa na frente dos amigos de seus filhos. E leva uma vida no estilo família feliz com seu marido Armando (Marcelo Laham) e seus três filhos. A Malu (Larissa Manoela) é a mais velha e passa a ser a narradora da história quando chega adolescência.

 

Cuidado com a classificação indicativa

A presença da atriz Larissa Manoela no elenco fez com que as mães dos fãs da novela Carrossel do SBT quisessem levar suas crianças para ver o longa. Isso é muito bom, mas deve se ter cuidado. A classificação indicativa é de 14 anos por se tratar de uma fase de adolescência onde ela começa a namorar e temas com camisinha, sexo e menstruação são colocados algumas vezes. Se as crianças forem ao cinema esperando a pequena Larissa Manoela do Carrossel elas podem não se divertir tanto.

O filme é baseado no livro homônimo de Thalita Rebouças e a autora também auxilia no roteiro.

A interpretação de Ingrid Guimarães consegue segurar o filme inteiro, inclusive quando a narração é feita pela filha da personagem. O único problema é que por ser uma atriz caricata, nesse filme ela parece que está fazendo o seu papel de sempre. Entretanto por interpretar uma mãe super protetora, caiu muito bem esse jeito estabanado e despojado que é peculiar da Ingrid Guimarães.

Ponto alto:

A cena mais constrangedora e caricata do filme é o momento em que a Ângela entra no ônibus de excursão para dar conselhos à sua filha Malu e se aproxima dos exageros e desesperos que certamente todas as mães que já deixaram seus filhos viajarem sozinhos vão se identificar.

É um filme de família que emociona diversas vezes mostrando como às vezes os papéis de mãe e de filha se invertem por serem muito parceiras, próximas e amigas. Infelizmente exploraram muito pouco os papéis dos irmãos e do pai. Como o foco era na mãe e na primogênita talvez essa relação tivesse sido ainda mais explorada se a família fosse menor, já que a participação dos irmãos é praticamente nula.

Pop Nacional e muito Fábio Jr.

A trilha sonora é baseada no pop nacional. Músicas de bandas como Skank, Tim Maia e principalmente Fábio Jr completam muito bem cada momento do filme. Você corre o risco de sair do filme cantando Fábio Jr.

 

Trailer:

 

Data de lançamento: 28 de dezembro de 2017 (Brasil)
Direção: Pedro Vasconcellos

 

Avaliação do Cinéfilos Anônimos
Avaliação dos Visitantes do site
[Total: 1 Média: 2]

Compartilhe

Professor de Física formado pela USP sempre trabalhou com tecnologia como desenvolvedor. Fã de carteirinha da série Star Trek gosta muito de pensar com a lógica do Sr Spock, mas prefere agir com a mesma sabedoria social presente nos capitães da Enterprise, em especial o Capitão Kirk. Vida e longa e próspera a todos.