Guilherme Karan | Meu primeiro vilão favorito

Nossa pequena homenagem ao ator que deixou o cinema nacional mais triste com a sua morte

 

E o baixo astral se foi, mas não foi bom vê-lo partir, não desta vez, não queríamos lutar contra o Baixo Astral, nem eu, nem a Xuxa, muito menos o cinema. Mas Guilherme Karan partiu e para sempre e, de alguma forma, este vilão, Meu Primeiro Vilão Favorito, fez parte da infância deste cinéfilo.

O ano era 1988, não lembro qual era o mês, tinha apenas 7 anos e aquele momento era a minha primeira experiência em um cinema, “Super Xuxa Contra o Baixo Astral” foi o meu primeiro e inesquecível filme que assisti nesse lugar mágico, onde tudo era maior que a minha sala de casa, a tela era grade, o som era alto, os maravilhosos olhos azuis de Xuxa eram maiores que a minha pequena TV de 14 polegadas, olhos que brilhavam muito mais naquela imensa tela.

Não me recordo qual era o cinema que fui, acredito que já não exista mais, estava lotada, ao ponto de ter que assistir ao filme sentado no chão, ali estava eu, quieto em meu desconforto mas vidrado na mágica que a sétima arte estava me proporcionando naquele momento, Lá estava a loirinha dos grandes olhos azuis e seus amigos lutando contra o Guilherme Karan, enfrentando Meu Primeiro Vilão Favorito, o Baixo Astral.

Essa é nossa pequena homenagem a Guilherme Karan.

Descanse em paz!

Abaixo, o ator em cena no filme Xuxa Contra o Baixo Astral

 

 

 

 

 

Publicitário, Designer e Crítico de Cinema. É obcecado por monstros gigantes e, talvez, o ser que mais assistiu Breaking Bad neste planeta. Raulseixista desde a infância, hiberna uma vez por ano nos alpes de Itapira, ouvindo 12 horas interrupta do Maluco Beleza