Suits | Precisamos falar sobre uma das séries mais envolventes dos últimos tempos

As 8 temporadas dentro do escritório de advocacia que mais teve o nome alterado

Criada por Aaron Korsh, Suits prende a atenção do espectador desde o primeiro episódio. Acompanhamos o cotidiano dentro de um escritório em Nova York, repleto de intrigas, omissões, competições e confusões, sempre com um toque de humor sarcástico, e ficamos apreensivos em cada caso, dentro ou fora dos tribunais. Envolvemo-nos facilmente com cada personagem, torcemos por uns e detestamos outros e depois passamos a amá-los, e vice-versa – afinal, o desenvolvimento de cada personagem durante as oito temporadas é algo fantástico.

Sabe aquela série gostosa de assistir, que te dá vontade de ficar horas na frente da televisão? Essa é Suits. Ao contrário de “The Good Wife”, que confesso ter assistido meio forçado alguns episódios e ainda não consegui terminar. E não pense que são apenas os homens que ganham importância na série, as mulheres que já passaram por Suits são muito espertas, determinadas e mostram que merecem muito mais.

Suits já foi renovada para a 9ª e última temporada, com 10 episódios, ainda sem previsão de estreia. Para quem ainda não assistiu, as 8 temporadas de Suits já estão disponíveis na Netflix.

 

Trailer da 1ª temporada:

E, para quem já assistiu, relembre conosco os principais acontecimentos da série até agora! 😉

 

Principais personagens

Mike Ross (Patrick J. Adams) e Harvey Specter (Gabriel Macht)

Na série, Mike Ross é um jovem com uma memória fotográfica brilhante, que não terminou a faculdade de Direito por ter sido pego vendendo uma prova para a filha do reitor. Inclusive, fazer provas para outras pessoas é sua principal forma de conseguir dinheiro.

Até que, em meio a uma missão para ajudar seu melhor amigo, ele conhece o bem-sucedido advogado Harvey Specter, que, impressionado com a inteligência do rapaz e seu conhecimento das leis, resolve contratá-lo como seu advogado associado e juntos eles mentem sobre Mike ter se formado em Harvard (que era um requisito obrigatório para trabalhar na Pearson Hardman).

 

Alerta de SPOILER: Recomendo não ler o restante se não terminou de assistir Suits.

 

Ao longo das temporadas, esse segredo passa a ser descoberto por todos os personagens

e torna-se o principal motivo de brigas, discussões e até chantagem entre os colegas de trabalho.

Apesar do jeito frio de Harvey inicialmente, ele e Mike tornam-se grandes amigos com o tempo e formam uma parceria gostosa de ver em cena. Logo, vemos Mike se tornar uma miniatura completa de Harvey.

 

Louis Litt (Rick Hoffman)

Louis Litt é aquele personagem que nós detestamos no começo, mas, conforme vamos conhecendo-o melhor, passamos a amá-lo. Com o tempo, percebemos que ele é um advogado incrível que só quer se sentir valorizado, principalmente por Harvey.

Louis era sócio júnior na Pearson Hardman até Daniel Hardman (David Costabile) o promover a sócio sênior para trazê-lo ao seu lado em sua luta contra Jessica Pearson.

Quando Hardman sai, Louis vê seu rival Harvey Specter subindo na carreira até virar sócio nominal, com a firma tornando-se Pearson Darby Specter. Mas tudo muda para Louis ao

 

descobrir o segredo de Mike Ross. Louis usa tal fato como chantagem para conseguir a

sociedade nominal, e, assim, a firma vira Pearson Specter Litt.

Apesar de suas “burradas”, que, às vezes, pareciam propositais, Louis já fez muitas coisas boas pelos seus colegas de trabalho e, claro, por sua amada Sheila. E é um personagem que, em diversos

momentos, consegue trazer graça aos episódios mais sérios, com seu jeito único de ser.

 

Jessica Pearson (Gina Torres)

Jessica Pearson é uma mulher forte e experiente, que começou sua carreira jurídica após ser contratada por Charles Van Dyke, para cumprir uma cota de diversidade – devido ao fato de ser uma mulher negra. Ao se tornar sócia sênior, Jessica trama com Daniel Hardman para expulsar os três sócios e reestruturar a empresa como Pearson Hardman, com Hardman sendo o sócio-gerente.

Desde então, Jessica já passou por diversas situações tensas no comando da empresa, inclusive sofreu com a consequência de ter que esconder o segredo de Mike. Todavia, independente do obstáculo que aparecia, ela sempre arrumava uma solução junto de sua equipe e saía de cabeça erguida, defendendo e ajudando seus funcionários a todo o momento, e, claro, dando bronca quando necessário.

Ao defender Leonard Bailey, Jessica lembra que o motivo que a levou a se tornar uma advogada era ajudar as pessoas. Assim, ela resolve deixar a firma e se mudar para Chicago para começar uma nova vida ao lado de seu ex, Jeff Malone (D.B. Woodside).

Rachel Zane (Meghan Markle)

A Rachel Zane é uma das personagens que mais cresce na série. Filha de Robert Zane (Wendell Pierce), Rachel nunca quis trabalhar com seu pai, ela queria seguir seu próprio caminho, e trabalhou como paralegal por quase seis anos na Pearson Hardman, demonstrando todo o seu potencial sempre que surgia uma oportunidade.

Seu grande sonho era estudar Direito em Harvard e trabalhar como advogada na firma que amava. Mas as coisas não iam muito bem para Rachel, até que ela, finalmente, consegue uma pontuação alta o suficiente para cursar Direito na Universidade Columbia.

Rachel então faz um acordo com Jessica para frequentar a faculdade enquanto trabalha meio período na Pearson Specter. Na 7ª temporada (sua última na série), ela se torna uma advogada em tempo integral.

Rachel e Mike

Seu relacionamento com Mike começou como uma amizade e, rapidamente, foi evoluindo para um romance. Os dois nitidamente tinham uma boa química em cena e formavam um lindo casal, mas os empecilhos para serem felizes juntos eram constantes ao longo da série. No final da 7ª temporada, os dois se casam (em um momento breve até demais) e se mudam para Seattle para comandar um novo escritório de advocacia.

Donna Paulsen (Sarah Rafferty)

Uma das personagens mais legais da história da televisão, Donna é a melhor secretária que alguém poderia ter e também uma excelente amiga. Ela sabe tudo o que acontece com cada advogado – especialmente com Harvey, que a trouxe para a firma – e está sempre tentando encontrar uma solução para os problemas de todos com quem se importa – e, na maioria das vezes, encontra.

Sendo uma profissional extremamente proativa, Donna sempre fez mais do que o necessário, e também sempre foi muito decidida e confiante sobre suas escolhas. Já cometeu alguns erros graves durante a série ao tentar ajudar pessoas próximas, mas sempre acaba sendo perdoada – afinal, alguém consegue ficar bravo com essa mulher por muito tempo???

 

Darvey

Agora vamos falar sobre o casal mais shippado pelos fãs de Suits, Donna e Harvey. Nós já sabemos que Donna é uma mulher extremamente independente, mas a sua sintonia com Harvey é tão grande e intensa que nos faz torcer todas as temporadas pra que eles percebam esse amor e companheirismo de uma vez por todas e deixem rolar (e bota temporada nisso! rs).

 

8ª temporada

Após a saída de Patrick J. Adams (Mike) do elenco na temporada anterior, Aaron Korsh tinha um grande desafio em mãos: fazer a série continuar prendendo a atenção do público, mesmo sem o personagem principal da trama, e também sem Meghan Markle (Rachel), que deixou a série para se casar com o Princípe Harry e se tornar Duquesa de Sussex. E Korsh tira isso de letra!

A 8ª temporada continua com um enredo envolvente após a inclusão de novos personagens no elenco regular, como Alex Williams (Dulé Hill), Katrina Bennett (Amanda Schull) e Robert Zane, e a chegada da advogada Samantha Wheeler (Katherine Heigl) na empresa.

Com a vinda de Robert Zane para a firma, agora nomeada Zane Specter Litt, Harvey é obrigado a aprender a conciliar suas tarefas e os dois acabam se dando bem juntos. Harvey nitidamente ainda sente muito a falta de Mike e demonstra isso em diversos momentos da temporada. E Rachel é mencionada em conversas e lembranças de seu pai (Robert) e de Donna.

Katherine Heigl nem parece a mesma mocinha de “Grey’s Anatomy”, ela chega com tudo em Suits, no papel de uma advogada toda poderosa e autoconfiante, mas que, com o tempo, percebe que não vai conseguir continuar fazendo as coisas apenas do seu jeito na empresa e que, para se dar bem lá, vai ter que ceder um pouco e tentar fazer amizade com seus colegas.

No final da primeira metade da temporada, Samantha e Alex passam a disputar para ver quem vai conseguir ter seu nome na parede, pois era o que havia sido prometido aos dois por Robert e Harvey. É aí que Donna entra em ação (Donna mais uma vez salvando o dia). A ruiva vai até Louis – que havia decidido tirar uma pausa do trabalho, após descobrir que ia ter um filho – e o convence a assumir o controle da empresa. E, assim, a firma tem seu nome alterado para Zane Specter Litt Wheeler Williams (siim, já perdemos as contas de quantas vezes a empresa mudou de nome, rs).

Enquanto Harvey não está muito animado com o acordo, Louis fica bem empolgado com seu novo cargo. Apesar da dificuldade inicial em se adaptar, ele consegue pegar o jeito e se sair muito bem como o sócio-gerente da empresa – para a felicidade de Donna, que torceu muito para ter tomado a decisão certa.

E por falar nela, Donna finalmente conhece um cara legal nesta temporada, Thomas Kessler (Sasha Roiz), um dos clientes mais antigos da firma. Diferente dos outros namorados de Donna, Thomas é um homem ético, divertido, bem-sucedido e demonstra gostar dela de verdade. Merecido, não?!

A talentosa Katrina Bennett está, finalmente, conseguindo ir atrás de seu sonho e tornando-se uma ótima profissional. Sua parceria com Brian (Jake Epstein) trouxe junto um clima de romance no ar, e isso é algo interessante na série, já que Brian é casado e nunca criticou sua esposa, pelo contrário. A luta de Katrina para manter distância de Brian, sabendo que seria errado se envolver com ele, é algo que raramente vemos em um filme ou seriado. E a decisão de Brian de se afastar de Katrina, quando percebeu que estava falando demais sobre ela para a esposa, é algo admirável.

Para concluir, acredito que Suits não apenas não perdeu o ritmo como continua nos surpreendendo positivamente com novas histórias para contar. A chegada de Samantha é muito bem-vinda na firma e trás um gás a mais para a série. Alex é o único que ainda não me agrada, o acho um personagem totalmente dispensável. Louis, apesar de ter mais responsabilidades agora, está mais maduro do que nunca, tanto profissionalmente quanto pessoalmente, em sua relação com Sheila. Donna continua adorável e dando os melhores conselhos que seus colegas poderiam ouvir. Harvey é o mesmo que nós sempre amamos – e o amamos mais ainda no final do último episódio da série!

E o que foi esse final de temporada, pessoal?! Não contarei mais detalhes, porque muitos ainda não terminaram de assistir. Mas ainda estou em choque com esse último episódio e já estou ansiosa para a estreia da nona temporada!

E vocês, o que acharam da última temporada de Suits?

 

 

A antiga e a nova abertura de Suits:

 

 

Avaliação do Cinéfilos Anônimos
Avaliação dos Visitantes do site
[Total: 1 Média: 5]

Jornalista e paulistana, apaixonada por São Paulo e por toda a cultura e o lazer que esta cidade oferece. Desde pequena admirada pela sétima arte e fascinada por sua evolução e sua influência na vida das pessoas das mais diversas culturas e classes sociais.