Crítica | O Quebra Nozes e os Quatro Reinos

A Disney lançou mais um filme inspirado em conto de fadas. Dessa vez, “O Quebra Nozes e os Quatro Reinos” traz um elenco de grandes nomes, tem ótima fotografia, no mais belo estilo Disney, mas fraqueja em um roteiro comum e sem muita novidade, podendo cair no esquecimento.

Após o falecimento de sua mãe, Clara (Mackenzie Foy) ganha um presente de natal do pai: uma caixinha ao qual ela não tem a chave. Quando a família da garota vai ao baile, ela encontra Drosselmeyer (Morgan Freeman), um grande amigo de sua mãe e padrinho que a presenteia com a única chave para abrir a caixinha. Levada acidentalmente a um reino desconhecido, Clara perde a valiosa chave. Tudo fica mais estranho quando este lugar vira algo mágico envolvendo quatro reinos: Reino dos Doces, Reino das Neves, Reino das Flores e um Quarto Reino misterioso.

Tratando-se das produções da Disney, “O Quebra Nozes” não deixa a desejar em relação aos efeitos visuais. Todo cenário, figurino, as paletas de cores e arte estão lindos demais. A produção e aspectos técnicos são dignos de reconhecimento, inclusive a trilha sonora que apesar da música tema ser fraca, os arranjos orquestrais estão incríveis.

Um dos grandes problemas está no roteiro que peca na falta de explicação sobre o Quarto Reino que é representado por Mãe Gringer (Helen Mirren). O desenvolvimento é lento e o momento de esclarecimento sobre a grande temática é rápida. Em controvérsia, o filme tem excesso de clichês e o espectador não é surpreendido pelos fatos.

Ainda que tenham atores renomados no elenco, Morgan Freeman, por exemplo, apareceu pouco e sua atuação foi OK. Já Keira Knightley, interprete da representante do Reino dos Doces, tem um papel muito irritante, principalmente por sua voz. De fato, foi um recurso usado apenas para agradar o público ao qual será direcionado.

Impossível não destacar a cena de balé – uma das melhores cenas, por sinal – performado para mostrar à Clara sobre os Quatro Reinos. Pura referência de Tchaikovsky! 

Mesmo que toda parte técnica esteja incrível, “O Quebra Nozes e os Quatro Reinos” foi ofuscado por um roteiro raso, sem novidade e sem relevância para a indústria cinematográfica. Com toda certeza o público infantil irá adorar, pois está cheio de magia, fantasia e figurinos incríveis e chamativos. É uma lástima não ser um dos melhores clássicos da Disney, mas a experiência é satisfatória em vista de uma adaptação de um clássico.

 

Avaliação do Cinéfilos Anônimos
Avaliação dos Visitantes do site
[Total: 1 Média: 5]

Mestre em Comunicação e Produtora Musical. Fissurada no mundo Geek e apaixonada por adaptações de livros para cinema. Amante da música, cultura pop e cinema. Gosta tanto de contos de fadas que resolveu pesquisar 2 anos a história de Cinderela.