Onde a Moeda Cai Em Pé: A história do São Paulo Futebol Clube é levada para as telas de cinema

Compartilhe

Documentário traz depoimentos de ídolos como Serginho Chulapa, Muricy Ramalho, Raí, Cafú, Careca, Zetti e Rogério Ceni. 

A exibição do filme faz parte do Projeta às 7, em parceria com a Cinemark e a Elo Company e tem estreia no dia 08/11 em 20 salas de cinema espalhadas por 19 cidades do país. Saiba mais sobre o Projeta às 7

O documentário “Onde a Moeda Cai Em Pé: a história do São Paulo Futebol Clube” de Alexandre Boechat, André Plihal e Pedro Jorge traz as grandes conquistas do clube contadas através de depoimentos de historiadores, jornalistas, torcedores e ex-jogadores, o longa remonta os 88 anos de história do clube, passando pelos principais títulos, a construção do estádio Cícero Pompeu de Toledo – mais conhecido como Morumbi –, e também os anos de dificuldade sem troféus que o time atravessou.

O título do documentário faz alusão a uma história de 1943 que diz que o título paulista precisava apenas de uma moeda para ser decidido. Dependendo do lado que caísse o campeão seria a Sociedade Esportiva Palmeiras ou o Sport Club Corinthians Paulista e que o São Paulo Futebol Clube só seria campeão quando a moeda caísse em pé. Porém o time ganhou a final do Campeonato Paulista daquele ano e a lenda tornou-se parte do clube.

 

Confira o trailer:

Ainda sobre o título dado ao documentário, o diretor Alexandre Boechat explica que a decisão de tornar esta passagem o nome do filme aconteceu “após várias tentativas, e escolhemos nos referir a um momento histórico em que o São Paulo se estabeleceu definitivamente entre os grandes times da capital e fez por merecer a letra do hino”.

Ídolos de outros esportes também são exaltados. No boxe, o ex-pugilista Eder Jofre (Leia: Crítica | 10 Segundos Para Vencer e a relação de Éder Jofre com o seu pai) conta sua relação com o São Paulo Futebol Clube, e também são relembradas as conquistas no salto triplo com o bicampeão olímpico Adhemar Ferreira da Silva.

O ex-jogador Raí relembra o sentimento sobre a conquista da Libertadores de 1992. “Os outros países davam muita importância e apelavam, literalmente, para ganhar de qualquer forma. Então aquilo nos provocou e pensamos que se a gente quiser ganhar algo mais, e ter uma projeção maior que a nacional, íamos ter que aprender a lidar com aquilo”.

Os filmes participantes são de diversos gêneros, vindos de norte a sul do Brasil, dirigidos por homens e mulheres consagrados ou iniciantes, e ganham sessões de pré-estreia de segunda a sexta-feira, às 19h, com preços especiais de R$ 12 e exibição simultânea em 20 salas de cinema em 19 cidades do Brasil:

São Paulo (Shoppings Eldorado e Santa Cruz), Rio de Janeiro (Downtown), Aracaju (Shopping Jardins), Belo Horizonte (Pátio Savassi), Brasília (Pier 21), Campinas (Iguatemi), Campo Grande (Shopping Campo Grande), Cuiabá (Shopping Goiabeiras), Curitiba (Shopping Miller), Goiânia (Shopping Flamboyant), Londrina (Boulevard Londrina), Natal (Midway Mall), Porto Alegre (Barra Sul), Recife (Riomar), Ribeirão Preto (Novo Shopping), Salvador (Salvador Shopping), Santos (Praiamar), São José dos Campos (Colinas) e Vitória (Shopping Vitória).

 

 

CONTEÚDO RELACIONADOS

Compartilhe

Publicitário, Designer e Crítico de Cinema. É obcecado por monstros gigantes e, talvez, o ser que mais assistiu Breaking Bad neste planeta. Raulseixista desde a infância, hiberna uma vez por ano nos alpes de Itapira, ouvindo 12 horas interrupta do Maluco Beleza