Por que Mogli: o Menino Lobo levou o Oscar de efeitos visuais?

Tivemos agora no Domingo, dia 26 de Fevereiro, a 89º edição do Oscar, onde a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos, enfim, nomeou os vencedores deste ano nas 24 categorias existentes nesta premiação. Caso não saiba ou ainda não tenha visto todos os vencedores deste ano clique aqui e veja o nosso artigo completo explicando um pouco como foi a cerimônia (e sua polêmica sobre o Oscar de Melhor Filme), além de listarmos os vencedores de todas as categorias.

Porém, o vencedor de uma das categorias chamou atenção por derrotar adversários de peso, a um primeiro momento, parecendo não ter muitas chances para esse resultado. Estamos falando do Oscar de efeitos visuais que a equipe de Mogli: O Menino Lobo levou para casa disputando com nomes de peso como Doutor Estranho (e seu visual incrível e totalmente psicodélico) ou Rogue One: Uma história Star Wars (com seu maravilhoso CGI e a incrível recriação digital do personagem ator Peter Cushing – falecido há mais de 20 anos – o Grande Moff Tarkin), entre outros nomes que entraram na disputa.

Mas afinal, por que Mogli: O Menino Lobo conseguiu levar esse Oscar para casa se ele é um filme “mais simples” que conta a história de um menino perdido na floresta e criado por lobos?  Os animais feitos em CGI fizeram essa proeza? Os Efeitos de iluminação e fotografia da floresta representada no filme? Talvez você pense, mas isso não se compara aos efeitos de Doutor Estranho com suas cidades e mundos totalmente psicodélicos e desconstruídos, por exemplo.

Mas aí vemos a seguinte imagem:

FotoArtigo02

E esta imagem aqui também:

FotoArtigo03

Acredito que agora você consiga entender um pouco o porquê da premiação (merecida) de Mogli: O Menino Lobo, afinal, não foram só os animais que foram criados em CGI, nem somente a sua fotografia e iluminação que foram muito bem feitas, mas o filme inteiro foi criado em CGI (alguém ai lembrou do belíssimo As Aventuras de PI?). Com exceção do próprio Mogli (interpretado de maneira espetacular pelo ator mirim Neel Sethi) e alguns pequenos elementos para interação com o ator, tudo foi criado digitalmente, desde os mínimos detalhes da floresta (folhas, galhos, terra, pedras, etc) até os animais, efeitos climáticos, iluminação, enfim, tudo! E como eu disse no meu artigo anterior A ilusão da realidade – Qual é a importância dos “Efeitos Especiais”! que os melhores Efeitos Especiais são aqueles que estão lá, mas você não percebe que eles existem, Mogli: o Menino Lobo consegue cumprir essa missão com maestria. Ou você imaginaria que aquela floresta densa, colorida e viva, com sua rica fauna e flora interagindo a todo momento com Mogli era uma construção digital?

E para criar esse mundo incrível, a equipe por trás do filme utilizou as mais diversas técnicas (desde as mais bizarras como pessoas vestidas de azul com placas simbolizando os animais, até as mais sofisticadas como o famoso Motion Capture ou as câmeras que renderizavam em tempo real o ambiente florestal do filme, passando uma melhor noção para o diretor e todos os produtores coordenarem as cenas da maneira que foram pretendidas) para criar, com a maior realidade possível, o mundo onde Neel Sethi “fingia” interagir.

Ainda não acredita? Pois então veja o vídeo abaixo e depois responda aqui nos comentários se foi merecido ou não esse Oscar para Mogli: O Menino Lobo.

Bônus: Para aqueles que ficaram curiosos para saber como foram feitos alguns dos efeitos visuais de Doutor Estranho e de Rogue One: Uma história Star Wars é só dar play nos vídeos abaixo e ficar impressionado!

Doutor Estranho:

Rogue One: Uma história Star Wars

Videos: FilmIsNow Movie Bloopers & ExtrasILMVisualFX

Imagens: Reprodução

 

 

Formado em Design Gráfico e trabalhando tanto com gráfico como web, gosto de desenhar e sonho em ser youtuber (risos). Amo tudo relacionado a edição de video e animação (sou daqueles que vibra mais com vídeos de "behind the scenes" do q com os videos propriamente ditos. Curto quadrinhos (Marvel.. desculpa), mangás, animes, séries e filmes. Netflix e Spotify são meus companheiros inseparáveis junto com minhas bebezinhas (uma Canon T2i e uma Gopro)!