Crítica: Todos os Paulos do Mundo é um passeio poético na carreira do ator

Compartilhe

Todos os Paulos do Mundo é um filme que vai muito além de uma justa homenagem ao legado construído pelo octogenário ator Paulo José. O documentário, dirigido por Gustavo Ribeiro e Rodrigo de Oliveira, é um mergulho na história do cinema e do teatro brasileiro, narrado através dos incontáveis personagens do ator e vez ou outra por textos de autoria própria, todos carregados de poesias e reflexões.

A homenagem a Paulo José já começa no próprio título e cartaz do documentário, que remetem ao filme de Domingos de Oliveira, de 1966, o segundo da carreira de Paulo, ou seja, antes mesmo da projeção começar, já estamos envolvidos a uma viagem no tempo do nosso cinema.

Aqui o próprio personagem fala sobre si mesmo através de diversos depoimentos que ele disse ao longa da vida, muitas delas em entrevistas. Os textos são narrados por grandes atores brasileiros, como Selton Mello, Fernanda Montenegro, Milton Gonçalves, Joana Fomm, Matheus Nachtergaele e muitos outros – todos eles, já tendo atuado com Paulo José em algum momento. O interessante aqui foi a percepção dos diretores de entenderem que esses textos eram suficientes para formarem um bom roteiro com uma rica narrativa poética e linguagem metalinguísticas.

O filme é um compilado de cenas que caminha por quase todos os filmes em que Paulo atuou, cerca de 30 longas-metragens são explorados, todos com um bom tempo de exposição em tela, a montagem aqui tem papel fundamental e a forma de como foi apresentado os cortes e suas sequências, tudo parecia casar com cada momento e sentimento em que o ator estava passando através da essência de cada personagem interpretado por Paulo José.

Outro ponto interessante aqui é como podemos observar a evolução do cinema, da Tv e do teatro brasileiro em um intervalo de mais de seis décadas. Mudanças como conceitos, direções, fotografias, cenários, narrativas, interpretações, construção de personagens, enfim, é um passeio dentro dessas mudanças e tudo percorre com facilidade, sem que o público se desprenda da atenção.

Paulo apresenta atualmente alguns cuidados com a saúde, talvez esse documentário seja seu último personagem na carreira do ator, e aqui o personagem é ele mesmo – e como ele mesmo disse: “Interpretar é fácil, a vida real que é difícil, é um pouco sobre quem somos.”

Todos os Paulos do Mundo é um passeio na rica carreira do ator, uma viagem gostosa ao tempo do nosso cinema, não há depoimentos sérios ou emotivos em frente às câmeras, muito menos polêmicas, mas há emoção e paixão, é um filme sólido e intimista que leva o espectador a entrar nos personagens que consagrou Paulo José. E quem não o conhece, é uma grande oportunidade de apreciar as muitas obras do ator em um curto espaço de tempo.

 

 

Avaliação do Cinéfilos Anônimos
Avaliação dos Visitantes do site
[Total: 0 Média: 0]

CONTEÚDO RELACIONADOS

Compartilhe

Publicitário, Designer e Crítico de Cinema. É obcecado por monstros gigantes e, talvez, o ser que mais assistiu Breaking Bad neste planeta. Raulseixista desde a infância, hiberna uma vez por ano nos alpes de Itapira, ouvindo 12 horas interrupta do Maluco Beleza